5 desafios ao implantar um processo de qualidade
3 de outubro de 2016 No Comments Produtividade,Qualidade Ricardo Sorrenti

Já versava aquele canto popular: o tempo não para. E, ultimamente, a tecnologia só acelera os ponteiros do relógio. Por conta disso, muitas empresas se veem desorientadas com relação ao melhor processo de qualidade para a realidade dos seus negócios.

Mais que isso: existe uma série de motivos que impedem uma empresa de dar esse salto qualitativo nos processos internos.

Você sabe identificar quais são esses desafios? Para facilitar, e ajudar a colocar o seu empreendimento no rumo certo para a transição de tecnologias, nós reunimos 5 motivos que impedem sua empresa de adotar um processo de qualidade — e como resolvê-los. Confira!

1. A baixa atenção aos Recursos Humanos

Os ativos mais fundamentais de uma empresa, além da segurança de sua propriedade intelectual, são os seus recursos humanos.

Entretanto, como eles são os principais agentes de mudança, na expectativa de inserir um novo processo de qualidade na rotina corporativa é necessário que exista transparência na migração de tecnologias.

Afinal de contas, somente com um diálogo direto, embasado nos benefícios que essa mudança trará para todos os envolvidos, é que o novo processo de qualidade pode ser implementado sem que exista resistência dos colaboradores.

2. O descuido em transmitir o conhecimento

A mudança de sistemas gera apreensão, incertezas e certa resistência, afinal de contas, muitas pessoas não sabem o que vem acompanhado desse novo processo de qualidade na empresa.

Além da reunião mencionada anteriormente, o treinamento é essencial para garantir que os colaboradores compreendam não apenas os benefícios da mudança, mas a maneira correta de aplicá-la.

O que ocorre, muitas vezes, é um despreparo e descuido em transmitir esse conhecimento. Por isso, além do treinamento interno, pode ser uma boa alternativa levar os colaboradores a serem capacitados externamente ou a comparecerem em eventos específicos — como palestras e workshops — que ajudem a expandir o conhecimento.

Quanto mais pessoas entenderem o conceito da mudança, mais fácil será a transição para esse, até então, desconhecido processo de qualidade.

3. A falta de cooperação

Ainda que o treinamento e o diálogo sejam explorados, a resistência natural a mudanças pode ocorrer. E isso traz dificuldades múltiplas ao processo novo, como:

  • Atraso na transição de sistemas;
  • Desencontro de informações;
  • Redução na produtividade;
  • Fracasso na implantação do processo de qualidade.

Por isso existe o reforço na necessidade em reunir todos os envolvidos com a mudança, para que não fique nenhuma dúvida ou apreensão com relação ao novo sistema.

Desarme os argumentos que, assim, a resistência irá se dissolver naturalmente.

4. Um monitoramento ineficiente

Capacitação e treinamento são fundamentais, mas não são suficientes para suprir os cuidados iniciais com a chegada de um novo processo de qualidade na empresa.

O monitoramento dessa transição é uma parte obrigatória, considerando que, nos primeiros meses, a adaptação é consequência da mudança. E, justamente por isso, deve existir um canal aberto para que os colaboradores exponham suas dúvidas, e a gestão as solucione.

Assim, o que ocorre, muitas vezes, é uma frustração generalizada, porque as promessas de agilidade nos processos, o tempo a mais para focar em outros tarefas e a integração de informações, economizando tempo e custos, parecem distantes.

5. A falta de uma liderança inovadora

Não basta ser líder: é preciso ser um líder moderno, capaz de absorver as mudanças e transmiti-las com sabedoria. Com isso, muitas das dificuldades que discutimos, até aqui, podem ser exponencialmente minimizadas.

Um bom líder consegue aplicar os benefícios do novo processo de qualidade à rotina dos colaboradores, sabe explorar os seus pontos fortes e, ainda, revelar os obstáculos no percurso, que existem e devem ser ultrapassados.

O que não pode acontecer, e ocorre com certa frequência, é a omissão dos desafios – algo que torna a mudança mais vagarosa, e, às vezes, interrompida.

Como superar os desafios?

Para fazer com que sua empresa adote um processo de qualidade de maneira harmoniosa, sugerimos algumas ações, além das já citadas:

  • Planeje tudo com antecedência — até mesmo cenários adversos. Isso reduz significativamente o surgimento de percalços;
  • Use e abuse dos meios de comunicação para manter os colaboradores bem informados e seguros diante de eventuais mudanças nos processos da empresa;
  • Transforme a mudança em um processo colaborativo, e não impositivo;
  • Foque nos benefícios das mudanças não apenas para o processo corporativo, mas para as relações humanas, também.

E então, o que achou das nossas dicas para tornar a adoção de um processo de qualidade em sua empresa muito mais simplificado e prático? Compartilhe a sua opinião no campo de comentários deste post!

Palavras-chave